Estamos Apresentando... #00

Acima, obras que serão relembradas pelo blog durante esse ano

Sejam todos muito bem-vindos a um novo blog sobre teledramaturgia. Um espaço criado para recordar e homenagear as grandes histórias da TV e os profissionais que ajudam a contá-las. 

Antes de mais nada, gostaria de explicar como surgiu a ideia do Lembra de Mim (noveleiros entenderão a referência do título*). Há exatamente um ano, em junho de 2016, me bateu uma vontade forte de fazer um blog voltado para a teledramaturgia, mas já tinha muita coisa na web, coisas boas e coisas ruins. Meu desejo era fazer algo diferente de tudo o que já existia. Ao invés de comentar e analisar produções em exibição, como os críticos Nilson Xavier e Maurício Stycer, do blog UOL ou o Tele-Visão, do André San, estava mais interessado em uma pegada recordar é viver, como os ótimos Agora é Que São Eles, de Duh Secco, Guilherme Staush, Daniel Pepe e Fernando Russowsky e Eu Prefiro Melão, do Vítor de Oliveira, ambos, infelizmente, já encerrados.

Então, um amigo surgiu com a ideia de fazermos um canal no You Tube. Eu já havia pensado algumas vezes nessa possibilidade, mas jamais faria um canal boboca como dezenas dos que já existem por aí, com milhões de acessos e inscritos. Queria algo com conteúdo bacana, no qual fosse preciso pesquisa minuciosa, para levar algo de informativo para quem assistisse. A ideia do blog acabou virando um canal. Mas aí surgiu o primeiro empecilho para pôr a ideia em prática, eu e esse amigo morávamos em cidades diferentes, próximas, mas não o suficiente para que pudéssemos nos encontrar sempre que quiséssemos. O projeto adormeceu, porém, dois meses depois eu me mudava para a mesma cidade do amigo. Sem emprego, com um tempo ocioso enorme, colocamos em prática o projeto, decidindo pautas, fazendo pesquisas. Mas faltava alguém que editasse os vídeos. Demorou mais um pouco, mas encontramos uma terceira pessoa que topasse a empreitada, sem receber nada por isso. 

Resolvidas as partes mais difíceis, precisávamos de um lugar para as gravações. Ninguém podia fazer em suas próprias casas, cada um por algum motivo pessoal compreensível. Acabamos optando por fazer tudo ao ar livre, tamanha era a vontade de colocarmos no ar um canal bacana, falando de tudo o que mais gostávamos: teledramaturgia. Então, estreamos em outubro de 2016, com uma pauta escolhida por mim, que tinha tido toda a ideia do projeto, incluindo o nome do canal. Infelizmente não demorou muito para as divergências aparecerem. A minha concepção sobre o canal ia de encontro ao que o outro queria. Fora a qualidade ruim dos vídeos, devido as inúmeras limitações que tínhamos de produção, o conteúdo estava me deixando insatisfeito. O canal não tinha a minha cara. Eu não conseguia imprimir minhas ideias na apresentação, da forma que imaginava no papel.

Por fim, fiz uma viagem longa e na volta, acabei retornando a São Paulo de vez. Ainda tentamos manter o canal com apresentações em separado, ele lá e eu cá, mas com a saída do editor, do projeto, ficou mais complicado continuar. Abri mão do canal, com o desejo de criar outro com minha impressão digital somente, mas diante da dificuldade de fazer algo com o mínimo de qualidade possível, aos moldes da Vinilteca, de José Ono Junior e Guilherme Colpani, sobre vinis, que pra mim é uma forte referência, pensei: por que não voltar a minha ideia original e colocar no ar um novo blog? Mas as pessoas ainda leem blog? Não custa tentar. Eu sempre curto ler sobre o tema e acho que muitos também vão curtir.

Então vamos nessa, que muita memória teledramatúrgica vem por aí...

*Lembra de Mim, tema de abertura da novela História de Amor (1995), cantada por Ivan Lins, serviu de inspiração para o título do blog


A Seguir: Nove Anos da Estreia de A Favorita


Comentários

  1. Sucesso amigo nessa sua nova empreitada. Tenho certezas que você vai arregaçar. Um.leito assíduo vc já tem!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

25 Anos de Estreia da Melancólica DE CORPO E ALMA #08

Os 38 Anos de Fernanda Rodrigues #20

Os 27 anos da minissérie O CANTO DAS SEREIAS #05