Leonardo Vieira, o Eterno Galã da Minha Adolescência, Completa 49 anos #33



Leonardo de Pinho Vieira nasceu no dia 28 de Dezembro de 1968, no Rio de Janeiro. Ator, despontou para o sucesso em 1993, aos 24 anos, como o Cel. José Inocêncio, o protagonista na primeira fase de Renascer, novela de Benedito Ruy Barbosa que conquistou a audiência do horário nobre naquele ano. Bastaram apenas quatro capítulos para Leonardo Vieira cativar o Brasil e colocar seu nome no rol da nova geração de galãs promissores daquele início dos anos 90. Antes, ele havia feito uma pequena participação na Rede Manchete, na novela itinerante A História de Ana Raio e Zé Trovão (1991), como Pedro. Depois do sucesso em Renascer ao lado da também revelação Patrícia França, Leonardo foi escalado para protagonizar Sonho Meu (1993), na pele do mocinho apaixonado Lucas Candeias de Sá. Na novela das seis, o casal provou mais uma vez a excelente química que tinham e Leonardo Vieira conquistou de vez o posto de namoradinho do Brasil.

como Zé Inocêncio ao lado de Maria Santa, Jacutinga e Norberto em Renascer



No teatro, entre 1990 e 1993, Leonardo participou das peças A Morte de Quincas Berro D'Água, O Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda, As Desgraças de Uma Criança e A Sereiazinha.

Na TV, desejando não ficar marcado pelo rótulo de galã, o ator, logo após Sonho Meu, viveu Vinícius Loducca, em Quatro por Quatro, novela das sete, de Carlos Lombardi. O personagem era dúbio, de caráter duvidoso, às vezes com atitudes de herói, outras com atitudes de vilão. Após esse trabalho, Vieira ficou um tempo afastado da TV. Estrelou nos palcos em 1995 e 1996, A Pequena Mártir, com texto e direção de Miguel Falabella e As Criadas, de Jean Genet, respectivamente. Voltou a aparecer na telinha só em 1997, em três episódios do Você Decide: A Desforra, Gente Jovem e Assédio, nesse último, ele vivia um homem assediado pela chefe, interpretada por Louise Cardoso. Terra de Cego e Zorro foram trabalhos no teatro também em 1997.

em Quatro por Quatro

Com trabalhos cada vez mais esporádicos na Globo, Leonardo transfere-se para a Manchete em 1998. Na emissora onde fez sua primeira novela, protagoniza Brida, trama baseada em livro de Paulo Coelho, onde é Lorens. Brida foi a novela que fechou as portas da Rede Manchete, sendo interrompida antes do previsto, ficando no ar apenas dois meses, marcada por seu triste fim como a última novela do canal que foi a falência.

Lorens e Brida em Brida

No mesmo ano de sua participação no desastre chamado Brida, Vieira retornou a Globo e participou de Malhação com o personagem Zeca. Em 1999, ganhou um pequeno papel em Suave Veneno, de Aguinaldo Silva, vivendo Mauro. Em 2000, viveu no cinema Ceará, no longa Cronicamente Inviável.

em Suave Veneno

2001 foi um ano marcado por trabalhos importantes. Fez a belíssima minissérie de Maria Adelaide Amaral, baseada na obra de Eça de Queiroz, Os Maias, onde encarnou o atormentado Pedro da Maia, em atuação inesquecível. Atuou também na novela portuguesa Ganância, como Rômulo Sá Marques e esteve no bonito curta-metragem Achados e Perdidos.



Em 2004, Leonardo voltou a participar de uma novela de sucesso, como o correto Leandro, estrelou Senhora do Destino, de Aguinaldo Silva. Em 2005, fez uma participação especial em alguns capítulos de Como Uma Onda, no horário das seis, como João Gabriel. No mesmo ano, assinou com Record e fez seu primeiro grande vilão, o criminoso Lopo Jr, na novela Prova de Amor, sucesso de Tiago Santiago.

Leandro entre os irmãos Plínio, Viriato, Reginaldo e Isabel em Senhora do Destino



Em 2007 e 2008, deu vida ao heroico policial Marcelo Montenegro na saga Caminhos do Coração e Os Mutantes. Seguiu na Record com os trabalhos em Vidas em Jogo (2011), de Cristiane Freedman, onde fez Ernesto; José do Egito (2013), como Epopi I; Vitória (2014), também de Freedman, vivendo o cômico Tadeu; e o último grande sucesso da emissora, como Balaão, em Os Dez Mandamentos (2016).

Marcelo e Maria em Caminhos do Coração

Ernesto e Divina em Vidas em Jogo

Epopi I em Jpsé do Egito

Tadeu em Vitória

Balaão em Os Dez Mandamentos

Atualmente no teatro, em cartaz com o musical Rio Mais Brasil, o Nosso Musical e sem contrato com nenhuma emissora, a torcida desse que vos escreve, é grande para que em breve Leonardo Vieira volte a atuar na TV, de preferência na casa que o revelou para todo o Brasil. O galã da minha adolescência que tanto me fez sonhar e suspirar, amadureceu como pessoa e profissional, provando ser um homem cheio de dignidade, assumindo num país preconceituoso e hipócrita sua mais sincera e profunda verdade. O que ele merece agora é de um grande personagem em rede nacional para mostrar seu imenso valor como artista e provar que quem faz seu trabalho com paixão e honestidade, entrega sempre o melhor e mais bonito resultado.




Outros trabalhos:


TV

Especial de Fim de Ano: Nascemos Pra Cantar (2010)

CINEMA

Pão de Açúcar (curta-metragem) (1996)
Poeta de Sete Faces (2003)
Veias e Vinhos (2004)
Concerto Campestre (2004)
O Vestido (2004)

TEATRO

Dona Rosita, a Solteira (1999)
O Avarento (2000)
Arlequim (2002)
Paparazzi (2015)
Nove em Ponto (2016)


PARABÉNS, LEONARDO VIEIRA!




Feliz Ano Novo a todos os leitores e até 2018!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os 38 Anos de Fernanda Rodrigues #20

Na Trilha de... Músicas Que Só Tocaram na Novela #32